19 Sep 2019 01:53
Logo Lêaí

Os caminhos de Parobé ao longo dos 37 anos

os-caminhos-de-parobe-ao-longo-dos-37-anos-1

Foto: Lêaí

Uma expressão popular diz que para uma cidade prosperar ela precisa estar nos trilhos. Parobé então já nasceu próspera vista que nasceu sobre os trilhos. Mas, você conhece essa história?

Ainda no século XIX, por volta de 1830, o que hoje é o município de Parobé, era conhecido como Grande Fazenda, pois era formado por pequenas propriedades de colônias alemãs. Em 1903, essa história começa a mudar com a instalação de uma pequena estação da Viação Férrea do Rio Grande do Sul (VFRGS), que passa a concentrar a população em um pequeno povoado. A partir das décadas de 1940 e 50, começaram a surgir às primeiras fábricas de calçado no território, já os anos de 1970 são marcados pelo início das exportações e a reestruturação das pequenas fábricas transformando-as em grandes empresas e fazendo da cidade referência na indústria. Essa transformação industrial foi o crescimento da população e da arrecadação de impostos, isso colaborou para a emancipação político-administrativa de Taquara em 1982.

A população cresceu rapidamente fazendo surgir alguns problemas como carência de moradias, escolas, hospital e outros serviços necessários. O descontentamento tomava conta da população. Formou-se então em 1980, uma comissão emancipacionista, para tornar Parobé um município independente de Taquara. Em consequência, no dia 25 de novembro de 1981, a Assembleia Legislativa aprovou o pedido de emancipação, marcando o Plebiscito para o dia 28 de março de 1982. No dia 1° de Maio o então Governador Amaral de Souza sancionou a Lei n° 7646, criando o município de Parobé.

Assim nasceu o município de Parobé, que está localizado entre os Vales dos Rios Paranhana e Sinos, integrando a Região Metropolitana, ficando em um local privilegiado no centro da região geográfica mais desenvolvida do Estado. Em um raio de 35 km faz ligação com 33 municípios. Além disso, é um dos principais produtores de tênis do país com marcas de renome nacional e internacional.

A origem nome Parobé

A cidade homenageia o militar, engenheiro e professor, João José Pereira Parobé. Que em 1889 foi nomeado Diretor de Obras Públicas do Rio Grande do Sul, já no ano seguinte assumiu como Secretário Estadual de Obras Públicas, pasta na qual permaneceu entre 1890 até 1906 e de 1913 até 1915.

Nesse período que ele foi responsável pela construção de uma estrada de ferro em 1903, que acabou levando seu nome, e que passava no município. Parobé começou a se formar no entorno da Estação Parobé, que foi aberta em 1903 nas terras de João Mosmann. Atualmente o prédio da estação abriga o museu municipal.

Além das obras à frente da secretaria de Obras Públicas, o engenheiro Parobé foi Deputado Constituinte, e sempre esteve uma forte ligação com a educação, sendo que participou ativamente da fundação da Escola de Engenharia do RS, entidade que deu origem a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Também participou da fundação do Colégio Estadual Júlio de Castilhos em 1900, e o Instituto Astronômico e Meteorológico e diversos outros institutos que viriam a formar a base da futura UFRGS. Em 1989, Parobé assumiu a direção da Escola de Engenharia, ficando no cargo até 1915, quando faleceu.

A Base econômica

No início a cidade tinha por base a produção agrícola com base na mandioca, e de forma artesanal eram produzidos outros produtos na Vila por Carpinteiros, Ferreiros, Funileiros e Sapateiros, uma pequena hospedaria e um armazém de secos e molhados abasteciam a população. Havia também uma Serraria, Moinho de Grãos, e a Casa Atacadista.

Na década de 1970 à economia se diversificou, e a indústria coureiro-calçadista chegou e transformou Parobé em uma potência econômica com geração de emprego e renda, atraindo pessoas de diversos locais para as indústrias.

A Parobé do futuro

A indústria, o comércio e muitas pessoas fizeram e fazem a cidade acontecer. Mas o que podemos esperar do futuro? De fato uma coisa é certa, será com muito trabalho, pois é assim que o povo de Parobé escreveu sua história até hoje. Com muito trabalho, amor, dedicação e respeito a todos. Parabéns, Parobé.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Destaques


Cidades 8 horas atrás

Caso Heineken: o que dizem as duas prefeituras

Disputa judicial pelos impostos da empresa dura quatro anos [...]

Geral 1 dia atrás

Governo reduz tarifa de importação de equipamentos médicos

Depois de zerar impostos de medicamentos que combatem AIDS e câncer, o mesmo acontece com equipamentos médicos [...]

Cotidiano

Cotidiano 3 semanas atrás

Feiras movimentam Igrejinha e Parobé

Eventos ocorreram no último domingo nas duas cidades [...]

Cotidiano 1 mes atrás

Sine de Sapiranga é referência em atendimentos na região

Atendimentos ocorrem de segunda a sexta das 7 às 16hs [...]