24 May 2019 20:01
Logo Lêaí

Usando a cortiça na decoração

usando-a-cortica-na-decoracao-1

Divulgação

Já foi tendência e já ficou em baixa. Já foi usada em várias composições e agora está voltando com tudo. Neste ano, a cortiça aparece como decoração no design de interiores, compondo ambientes originais, descolados e cheios de criatividade.

Ela pode ser usada como revestimento nas paredes ou, até mesmo, em pedaços dela, para forma de um mural. Para isso, podem ser utilizadas rolos ou folhas adesivas para cobri-las. Já para os mais autênticos, é possível utilizar placas feitas com aglomerados prensados de rolhas de vinho.

A tonalidade do material e a sua superfície texturizada e rústica são elementos que podem se associar ao conforto e ao relaxamento. Assim, você pode compor estilos do industrial ao vintage.

Assim como a madeira, a cortiça possui origem vegetal, sendo isolantes térmicos nos dias frios e também quentes, contribuindo para o clima interno, deixando-o agradável e refrescante para todos.

Uma das vantagens, é que ela funciona como isolante acústico. Logo, é excelente para quem mora em condomínio e busca ter o máximo de privacidade e sossego possível.

A cortiça também conta com uma superfície antiderrapante, evitando quedas e acidentes, e um alto nível de impermeabilidade, podendo ser aproveitada até mesmo em áreas de maior umidade, como a cozinha, lavanderia e banheiro.

Produtos fabricados e revestidos com esse material também trazer um ar de sofisticação ao ambiente. Podem ser porta-retratos, relógios, bandejas, travessas e vários outros. É importante ser cuidadoso e evitar os excessos. Preze pelo equilíbrio e os uso como detalhes, que se destacam e chamam a atenção, sem sobrecarregar os espaços.

Resistente e de origem orgânica, a cortiça permite que você possa criar uma atmosfera rústica, evitando trocas de materiais danificados pela umidade.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.