Logo Lêaí

Casal de Três Coroas pode pegar 80 anos de cadeia

Dupla é acusada de homicídio qualificado, estupro de vulnerável e tortura

A Polícia Civil de Gravataí remeteu na última semana o inquérito que investiga a morte de uma menina de cinco anos, levada sem vida pelos pais à uma unidade de saúde, na localidade de Barro Vermelho, na cidade de Gravataí. O caso ocorreu no dia 21 de julho.

Desde o dia do crime, os investigadores trabalhavam com as informações de um possível acidente. Conforme os relatos dos pais adotivos, a menina brincava com suas irmãs no pátio da residência, quando havia caído em cima de um tronco. A criança teria ficado ruim e foi levada no dia posterior ao posto, onde já chegou sem vida.
Conforme as investigações, além da negligência (pela demora em buscar atendimento médico), funcionários da unidade alertaram a polícia sobre a existência de vários hematomas no corpo da menina. As irmãs, durante os primeiros dias de investigação, confirmaram a versão de que a menina havia caído enquanto brincava. As outras duas crianças, de seis e nove anos, também estavam em processo de adoção pelo casal.
Os laudos do Instituto Geral de Perícias (IGP) apontaram que a história relatada pelos pais era incompatível com a condição da menina, que morreu por asfixia e espancamento. Além disso, peritos atestaram também que ela foi vítima de violência sexual.
Com as comprovações de que a menina havia sido morta e sofria com as constantes agressões a polícia se concentrou também no depoimento das duas irmãs, que por medo dos pais adotivos, não haviam comentado o que de fato havia ocorrido.
Segundo a Polícia Civil, as meninas tinham uma vida de regramentos e punições severas. O casal teria saído de Três Coroas, por conta da pandemia e na busca por trabalho mudou-se para Gravataí. Ainda conforme a investigação, as crianças tinham medo de contar, mas tinham uma rotina pesada de afazeres, com muitas tarefas e sujeitas a punições severas.
O casal foi preso preventivamente no dia 02 de setembro. A mulher, de 39 anos, estava na casa de parentes, em Três Coroas. Já o homem, de 44, foi detido em uma obra, em Tramandaí. Ambos negaram os crimes e não resistiram a prisão. A dupla foi indiciada por homicídio qualificado, por estupro de vulnerável e tortura. Se condenados, a pena de cada um, pode chegar a 80 anos de prisão.

casal-de-tres-coroas-pode-pegar-80-anos-de-cadeia-1
Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Leitor do Vale • 1 mes atrás

PENA DÊ MORTE. URGENTE.

Leitor do Vale • 1 mes atrás

Credo... sem palavras..

Destaques


Política 2 horas atrás

Profª Sirlei lança campanha contra fake news

A iniciativa destaca a importância de tratar a política com responsabilidade e respeito [...]

Saúde 17 horas atrás

Município de Taquara promove semana de Orientações à saúde

A campanha teve início no sábado (17), e seguirá com programações até o próximo sábado, dia 24 de outubro [...]

Polícia

Polícia 18 horas atrás

PRF prende dois traficantes de Taquara com 20kg de maconha

Os dois foram presos em flagrante [...]

Polícia 3 dias atrás

Padrasto confessa que arrancou cabeça de sua enteada bebê

O homem mentiu que a criança tinha sido roubada por um homem desconhecido [...]

Polícia 4 dias atrás

Traficante é preso por esconder drogas na mamadeira do filho

O acusado já tinha sido preso em setembro por tráfico de drogas [...]